sábado, 1 de março de 2008

Porque as músicas dos Beatles?




E, porque não, a música dos Beatles? Òbviamente que, nos anos 60, existiram outras excelentes bandas: The Rolling Stones, The Hollies, The Dave Clark Five, The Beach Boys, entre outras...
Mas o que diferenciava a música dos Beatles das demais?
Talvez, até, quem viveu a época de ouro da Beatlemania, seja dificil de explicar, imagine quem não viveu e se apega a Livros, Discos, Os Antigos VHs (agora, os DVDs) para querer tentar visualizar os Próprios sonhos de nossos Pais, Tios e por aí, vai...
Há uma "Máxima" que diz: "Eles estavam na hora certa, no Lugar certo, no Momento certo"...Mas, isso bastaria? Tento visualizar a clarividência de uma banda chamada "The Beatles" sem, por exemplo, "Paul McCartney", seria "The Beatles"? Bem, se por algum motivo, John brigasse com Paul pelas ruas de Hamburg e Paul saísse (Stu seria o estopim, quase foi), alguém ficaria no lugar dele ?(dei o exemplo de Paul McCartney, mas poderia ser John ou George) e "The Beatles" seguiria, sim..Mas não teriamos coisas que, apenas um "DEUS" poderia fazer: "Yesterday" (ou Eleanor Rigby..)

Talvez_creio nisso, o "diferencial" dos Beatles (e isso os tornou Populares) foi "não serem" estrelas. Eles, de maneira alguma, forçaram isso. Há uma entrevista de Brian (Beatles por eles mesmos, Ed, Martin Claire) em 1963 (logo após o show do dia 13 de outubro, no Sunday Night at The Paladium) em que Brian diz:
"Eles estavam preparados para o sucesso. Mas não estão preparados para essa euforia". Começara a era da "Beatlemania"

Foram três anos de loucura, histeria e pandemônios (1963/1966), espalhando-se pelo mundo todo. Era uma gritaria "continua" e o iê-iê-iê ecoava na garganta dos adolescentes histéricos de todas as classes sociais, de todas as raças. Poucos podiam ter o "previlégio" de "ouvir" os Beatles, por causa do Barulho.
Os jovens adolescentes tornavam-se emocional, mental e sexualmente excitados.
Espumavam pela boca, explodiam em lágrimas, atiravam-se em direção a seus ídolos, ou, simplesmente, desmaiavam.

Durante esses três anos, isso aconteceu em alguma parte do mundo. Cada País testemunhava as mesmas coisas: Cenas de pura Loucura em massa, cenas incriveis que ninguém imaginaria crer, e, que possivelmente, não mais de repetirão. Hoje, tudo parece um sonho, contudo, foi ainda ontem, que aconteceu tudo aquilo, e numa explicação sobre a sua visão da Beatlemania, John Lennon disse: "Lamento quem não acreditou no que via, os Beatles andandam sobre as águas" (numa referência Bíblica sobre Jesus Crito).
E, é impossivel "exagerar" a "Beatlemania", porque ela já era o próprio exagero






















































2 comentários:

Marcelo Novaes disse...

Oi, Lucinha!


Legal que vc permaneça sempre fazendo um inventário dos álbuns dos Beatles.

Vi seu comentário na primeira postagem de meu blog ( dezembro do ano passado ), e resolvi te dar um alô. Ele cresceu muito de lá pra cá ( mais de 600 postagens ). Estou repaginando, diagramando. Dá uma passada pra conferir.


Um beijo, e parabéns pelo seu trabalho!




Marcelo.

Otavio disse...

Muito bacana mesmo! Agora, não foi muito bem explicado ainda... POR QUE OS BEATLES E NAO OS ROLLING STONES, POR EXEMPLO? O que os Beatles tinham que as outras bandas não tinham?